Quase 100% dos usuários de planos de saúde estão insatisfeitos
Planos de Saúde

Os planos de saúde são motivos constantes de reclamações por parte dos paulistas. De acordo com uma pesquisa da Associação Paulista de Medicina, 96% dos usuários de planos de saúde do estado de São Paulo tiveram alguma dificuldade na hora de usar o serviço.

Entre as principais queixas sobre os planos de saúde estão demora na marcação de consultas, dificuldades para agendar exames, longa espera no pronto atendimento, falta de hospitais para internação, demora para aprovação de cirurgias.

Os pesquisadores concluíram que os problemas com convênios médicos passaram a ser regra no Estado de São Paulo, já que 96% dos entrevistados revelaram que tiveram algum tipo de dificuldade. Um fato que chama atenção é que a piora na avaliação desses serviços coincidiu com o período em que ocorreram grandes reajustes nos preços das mensalidades.

Para piorar a situação o SUS não supre as necessidades de saúde da população. Assim, as pessoas acabam obrigadas a ter planos de saúde. O problema é que esse serviço contratado não está atendendo o cliente. O deputado federal Eli Corrêa Filho (DEM-SP) explica que desse modo o consumidor está sendo lesado. “Os paulistas estão desamparados na área da saúde, uma vez que, para não dependerem do SUS, contratam planos de saúde e esses serviços não os atendem. Isso fere o direito do consumidor”, ressalta o parlamentar paulista.

O que fazer quando há problemas com os planos de saúde?

Quando o cidadão enfrenta dificuldades com o plano de saúde, deve primeiro reclamar diretamente com a própria operadora e anotar o número de protocolo ou de atendimento. A operadora terá no máximo 5 dias úteis para dar uma resposta. Se o problema não for resolvido ou se o plano não der resposta dentro do prazo de 5 dias, o consumidor tem o direito de fazer uma reclamação junto à Agência Nacional de Saúde (ANS).

Cadastre-se aqui

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu