Como evitar que os idosos contraiam muitas despesas e fiquem superendividados?
Como evitar o superendividamento dos idosos?

Um estudo feito pela LCA Consultores aponta que ao menos 10,8 milhões de brasileiros dependem da renda de idosos aposentados para viver. Só em 2017, o número de domicílios em que mais de 75% da renda vem de aposentadorias subiu de 5,1 milhões para 5,7 milhões, o que representa um crescimento de 12%.

A aposentadoria deveria sustentar o trabalhador que se aposentou. Entretanto cada vez mais, essa renda tem servido para pagar as contas não só dos idosos, mas também de filhos e netos dos aposentados.

O Projeto de Lei 3515/2015 propõe alterações do Código de Defesa do Consumidor e do Estatuto do Idoso com a finalidade de prevenir o superendividamento, que é a impossibilidade de o consumidor pagar as dívidas de consumo sem prejudicar o seu sustento. O relator do PL na Comissão de Defesa do Consumidor, o deputado federal, Eli Corrêa Filho (DEM-SP), ressalta a importância de evitar que as pessoas fiquem superendividadas, principalmente os idosos. “A aposentadoria mal dá para o sustento do próprio aposentado, imagine esse idoso cheio de dívidas. Por isso é tão importante evitar que essas pessoas contraiam dívidas e é esse o objetivo do PL 3515/2015”, afirma o parlamentar.

Cadastre-se aqui

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu